segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Patinho feio


Quando eu te vi era feio
Maior ator
Assim como o Cristo Redentor
Braços abertos pro sol
Jubas como um leão
Cantor de boate
Quem sabe a primeira paixão

Quando eu te quis era feio

Rapaz sem paz
País indicado por timidez
Revólver sem bala sem dor
Escravo da tua beleza
Vazio sem teu amor


E hoje quando és luz
Flutuas em versos meus
E fecho os meus braços nos teus
Se sou leão sou fogo
Mas por ti eu me derreto
És dona do meu amor
Sou ator

E hoje que a tenho comigo
Sou lindo bonito
Trajando do seu carinho
Vagando em nosso caminho
Me sinto feliz


Um comentário:

Karina disse...

Adorei seu blog rsrsrsrsrs.
Ass: A daminha de honra do seu casório.